Arquivo da categoria: Sem categoria

Ataque à aldeia Waiãpi não é excessão. Crimes contra índios também aconteceram nos governos de FHC, Lula e Dilma

É vexatório e revoltante o ataque contra uma aldeia do povo indígena Waiãpi. Isso, que salta aos olhos de qualquer pessoa com algum senso, leva à conclusão de que o fato é grave o suficiente para ser investigado com rigor, até para servir como exemplo de que tempos de impunidade devem ficar para trás.

Esse é o fato.

Já nas redes sociais e político-partidárias a história é outra, e  completamente sem nexo com a realidade. A versão oposicionista é de que o ataque atual contra a aldeia Waiãpi é resultado direto de declarações e ações política defendidas pelo governo de Bolsonaro. Pode até ter alguma ligação, mas se tem, não é nem de longe suficiente para creditar tudo dessa forma.

Aos fatos do passado recente.

No governo de Fernando Henrique Cardoso aconteceram 167 assassinatos de índios, número que disparou nos governos Lula e Dilma, que registrou aumento superior a 168%. Só nos governos de Lula – com período idêntico de 8 anos em relação a FHC – 452 índios assassinados.

Correio 1962 índios

Se o eleitor quiser viajar em tempos passados, pode-se voltar para o período pré-regime de 1964. Conforme registrado pelo jornal fluminense Correio da Manhã, em 1962: a fome e as doenças dizimam o povo Pacaas-Novo.

O problema, a ameaça de extermínio em massa, e o sofrimento dos povos indígenas é muito antigo. O triste e deplorável episódio Waiãpi é, apesar da franqueza soar como muito fria e desumana, apenas mais um. Um país sério deveria usar a indignação coletiva que fatos assim provocam para abrir uma discussão em todos os níveis para que ele possa ser o último. Usar a morte de mais um índio como combustível para interesses político-eleitorais de um lado ou de outro é comportamento típico da canalhice do andar de cima sobre o alicerce da massa de baixo.

Lissauer Vieira

Presidência da Assembleia: Lissauer pode se transformar em unanimidade. O que permitiu tamanha “virada”?

Provavelmente, jamais um processo de eleição da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa passou por alterações tão impressionantes. Até início deste mês, o decano Álvaro Guimarães, que acumula vários mandatos e que sempre teve ótimo relacionamento pessoal com todos os demais parlamentares, caminhava rumo à uma consagradora unanimidade. Agora, às vésperas da eleição, seu nome nem ao menos deve figurar entre os pretendentes. Ao mesmo tempo, Lissauer Vieira, do PSB, que jamais havia sido citado por qualquer outro deputado, deve ser confirmado novo presidente a bordo de, provavelmente, unanimidade de votos. Nunca se viu um processo com tanta mudança nas eleições anteriores, desde 1983.

Lissauer Vieira

Lissauer Vieira

Como uma eleição que parecia tranquilamente definida, inclusive pela ótima vivência de Álvaro Guimarães com todos os demais deputados e deputadas, pode resultar em uma virada tão grande e em tão pouco tempo? Neste momento, talvez seja absolutamente impossível cravar uma resposta peremptória que permeie a perenidade rumo à história. Alguns deputados citam o início bastante difícil de relacionamento com o Palácio das Esmeraldas. Álvaro, assim, teria sido o bode expiatório, o pano de fundo de uma revanche contra o próprio governador Ronaldo Caiado. O problema é que uma leitura assim simplista falha estruturalmente.

Se a coisa toda chegou à cobertura, então também deve ser levado em conta que houve alguns curtos circuítos nos andares de acesso. Aqui e ali, durante este primeiro mês de administração nova, ainda que timidamente, ouviu-se reclamações não barulhentas sobre a forma com que alguns secretários de Estado trataram deputados. Não atendidos embaixo, a situação foi parar em cima – e quando isso ocorre perde-se o chamado efeito para-choque, em que o secretariado funciona como amortecedor das demandas.

Lissauer Vieira nunca pautou sua atuação como deputado adepto de discursos radicalizados. Ao contrário, é um parlamentar que atenderia muito mais ao rótulo de gentleman do que boxer. Embora reeleito – com certa folga – numa coligação contrária a de Caiado, é quase certo que ele não deverá protagonizar embates “ensanguentados” politicamente com o Palácio das Esmeraldas. Mas também não criará maiores obstáculos para a atuação, aí, sim, dos principais e mais agressivos opositores. Ou seja, não se deve esperar por uma gestão da Assembleia Legislativa oposicionista, mas igualmente não deverá compor alinhamento automático com o Palácio.

“Chefe” e “madame” são indiciados pela Polícia Federal

Lula e sua esposa, Marisa, foram indiciados pela PF no caso do triplex do Guarujá. Para a polícia, ambos eram tratados pelos executivos da OAS como “chefe” e “madame”.

Lula

Para Lula, indiciamento é questão política para criar constrangimentos em relação às eleições presidenciais de 2018, quando ele diz que será candidato. Para a polícia, o indiciamento se deu por envolvimento

Para alguns governistas, a sensação de crise é culpa da imprensa…

Ora, vivas: a turma do governo Dilma começa a reagir contra a crise. Opa, menos. Começa a reagir contra a sensação de crise que todos percebem por mais tolos e despreocupados que sejam. Aliás, menos mais uma vez. Cerca de 20 mil famílias brasileiras, que representam mais de 90% dos que vivem de renda, estão rindo de “trombada de trem no escuro” com a crise provocada por um ajuste fiscal maluco, e realmente estão despreocupados. No ano passado, essa elite faturou a bagatela de 311 bilhões de reais sem ter que trabalhar um único dia sequer. Com a crise, vão faturar mais 80 bilhões de reais. São nada menos que 711 bilhões de reais em dois anos. E anos ruins para os demais 200 milhões de brasileiros. Ano passado, pibinho. Este ano, Brasília já trabalha com recessão acima de 2%.

gráficos queda

Mas alguns governistas estão saindo da toca para acusar o noticiário de pessimismo, de exagerar nas cores da crise econômica. E citam, nas redes sociais, essa fronteira entre o bom senso e o non sense, dados da economia que jamais se abala diante de alguns tropeços econômicos do governo, como os gastos de brasileiros milionários no exterior, o mercado de alto luxo e tais.

Dia desses, nos meus comentários diários – de segunda a sexta – na Rádio Manchester-AM, de Anápolis, um ouvinte ouviu e limou legal no Facebook em postagens diretas. Entre outras coisas, afirmou que eu estava prejudicando a população por afirmar que a crise é grave e que o piloto pegou uma rota equivocada, que leva o Brasil a um beco sem saída. O desabafo do indignado governista, claramente e instantaneamente identificado pelas suas postagens diárias, foi muito mais longe.

Social Media Logotype Background

Como profissional da comunicação com 40 anos de vivência nas redações, embora obviamente discordando do conteúdo, minha atitude foi de respeito à opinião do ouvinte. Nem tentei contra-argumentar. Apenas invoquei meu direito à expressão. Sobre o conjunto da minha obra, sugeri que ele lesse o que eu escrevo e ouça o que eu falo. E então colha as próprias conclusões.

Acho que estou muito velho para essas coisas. Na verdade, não só para essas coisas. Para muitas outras também, obviamente. Mas me chamou a atenção as postagens recentes sobre a crise “fabricada” pela imprensa – golpista, claro – e a tentativa de se provar que não existe crise porque as lojas de alto luxo continuam vendendo, e alguns brasileiros continuam torrando dólares no exterior. Até as lanchas do rio Araguaia serviram de exemplo do “Brasil real”.

Helicóptero araguaia

Segurei o ímpeto de comentar em um dos tais posts: “Escuta aqui: já que não há crise, avisem os moços do governo, em Brasília. Eles estão apavorados com o desemprego crescente. Tanto que acabam de lançar uma medida compensatória – mais uma neste Brasil –  o tal de PPE, Programa de Proteção ao Emprego.

Os excluídos da MP de proteção do emprego: trabalhadores de 2ª categoria

Os excluídos da MP de proteção do emprego: trabalhadores de 2ª categoria

De qualquer forma, essa visão governista de reagir tentando criar uma realidade virtual, não vai levar a lugar algum. É mais uma bobageira geral sem efeito prático algum, a não ser dividir ainda mais o país, entre os “revolucionários governistas” e os coxinhas golpistas e fascistas. É uma modinha retrô bem ao gosto dos militares e do regime que os atuais governistas dizem detestar. Na época, era o Brasil, ame-o ou deixe-o, com frase de fechamento: Ninguém segura este país.

brasil ameo ou deixeo

Sabe de uma coisa? Acho que a parte final do slogan dos ditadores de antes, adaptado pelos governistas de hoje, faz muito sentido. Concordo totalmente. Com esse ajuste fiscal que aí está, “ninguém segura este país”. Vamos ao fundo do poço. E sem perspectiva de sair dele tão cedo.

Rívia Figueiredo torceu com a camisa do Brasil!

cópia de Ca,misetasRívia Figueiredo, do setor Aeroporto, de Goiânia, vencedora do sorteio do Kit do hexa, recebeu os prêmios na manhã de quinta-feira, em sua casa. Ela torceu para o Brasil com 1 camiseta oficial torcedor masculina adulto, 1 camiseta oficial torcedor feminina adulto, 1 camiseta Brasil infantil masculina e 1 camiseta Brasil infantil feminina. Pra bebemorar a primeira vitória do Brasil, 3 a 1 contra a Croácia, Rívia ganhou também 1 cx de cerveja e 1 cx de guaraná

Torcedora de Goiânia leva o kit do hexa!

Sorteio Hexa-1

Mais uma vez, a cidade de Goiânia mostra ser ¨pé-quente¨ nos sorteios do site afonsolopes.com. Depois de Natália, que ganhou um mini-iPad, em abril, e Gustavo, que recebeu uma TV Samsung 51¨, em maio,  Rívia Figueiredo, do setor Aeroporto, foi sorteada e vai receber em casa o kit do hexa: 1 camiseta oficial Brasil torcedor  mod. adulto masculino, 1 camiseta oficial Brasil torcedor mod. adulto feminino, 1 camiseta Brasil temática mod infantil masculino, 1 camiseta Brasil temática mod infantil feminino, 1 cx de cerveja Brahma e 1 cx de guaraná Antarctica.

Rívia Figueiredo, de Goiânia, ganhou o kit do hexa!

Rívia Figueiredo, de Goiânia, ganhou o kit do hexa!

Editorial, o site que vai além do blog

Quando eu resolvi lançar este site, há 1 ou 2 anos, me esforcei para ficar focar em 2 pontos: primeiro, que ele refletisse o que eu sempre fui profissionalmente. Dai nasceu a certeza de que, ao contrário dos pioneiros, não poderia ser apenas um blog. E também não poderia ser um portal de notícias. Então, os formatos foram pulando uns sobre os outros até que resultou neste que aí está.

O esforço de foco a que me refiro é principalmente não permitir a contaminação por influência das demais iniciativas que estão na internet, e que são ótimas, na elaboração deste site. Parece uma coisa simples, fácil. Não é. A internet é ainda um universo de informação e interação que se encontra em fase primitiva, muito longe de sua formatação ideal e mais longe ainda de seu modelo de abrangência. Por essa razão, não é fácil escapar dos modelos existentes.

Mas por que a internet e não um impresso? Porque não vejo os jornais como o futuro. A internet, sim, nos representa em relação ao que está vindo. Os jornais vão desaparecer? Creio que sim. Aliás, tenho absoluta convicção de que sim. E as TVs e rádios? Também. Dentro de mais uns poucos anos, TVs, rádios, jornais e revistas vão ser vistos e ouvidos através de telas projetadas nas paredes das casas, nas mesas, nos carros, nos bares, onde quer que a vida esteja. Os aparelhos de TV e rádio, assim como as impressoras de jornais e revistas, caminham inexoravelmente rumo à extinção.

Portanto, modular um site que ofereça alguma proposta que não se enquadre inteiramente nos padrões já existentes e consagrados é complicado. Hoje, acho que consegui, oferecendo para o leitor um site que vai além do blog, slogan que será adotado já agora em junho.

É como eu vejo e sinto este site: é um blog profissional, sem nenhuma dúvida, mas com alguma coisa além de tudo o que vi até agora na internet. A começar pela formatação de conteúdo, distribuído em 5 páginas interligadas e diferentes editorialmente. Conexões se caracteriza pela análise política; Eleições, por informações diretamente relacionadas com o tema; Blog do Afonso é o formato mais tradicional, com notas mais curtas e sem limite de abrangência; Diário Íntimo de Um Velho Repórter é intimista; Vida Boa: Comer&Beber se propõe a dividir com os leitores experiências e sensações vividas nas taças de vinho, a mais extraordinária bebida criada pelo ser humano.

Por último, adotei como padrão de comportamento profissional deste site, além do conteúdo, a premiação dos leitores. Por que? Retorne ao início deste Editorial na parte que diz que o site deveria refletir exatamente o que sempre fui profissionalmente. É aí que se encontra a explicação. Venho do jornal, da TV e do rádio. E o rádio sempre premiou seus ouvintes. E por que registrar em vídeo os sorteios? Porque nada carrega um tom mais televisivo do que um flagrante na tela. Essa é a cara da TV atualmente.

Enfim, esta é a proposta: oferecer a você o site que vai além do blog. Não sei se este é o futuro dos blogs na internet, mas tenho certeza que é o meu presente, e você é o convidado permanente para fazer parte dele sempre que tiver um tempinho.

Afonso Lopes

Canal de vídeos afonsolopes.com – Youtube

 

https://www.youtube.com/channel/UCnmP3CBxuBlHwwPYXkGBqNw/feed?view_as=public

Gustavo Silva recebeu telefonema momentos após o sorteio

Ganhador da TV Samsung 51¨ é de Goiânia

Gustavo Silva recebeu telefonema momentos após o sorteio

 

 

Gustavo Silva recebeu telefonema momentos após o sorteio

Gustavo Silva recebeu telefonema momentos após o sorteio

Saiu para um goianiense a TV Samsung 51¨ sorteada na campanha de maio do site afonsolopes.com. O sorteio eletrônico, realizado por software e sem intervenção física, foi acionado pelo gerente de mídia da A2A Notícias, Ivan Campos. O ganhador é Gustavo Silva.

Ivan Campos disse que o número de internautas participantes ficou dentro da meta prevista. ¨Ficamos satisfeitos com a resposta de nossos leitores¨, explicou. Ivan acrescentou que a política de premiação do site vai continuar. ¨O rádio sempre fez isso, e nós também queremos fazer¨, disse. Ele não revelou a premiação do mês de junho, mas admitiu que terá ligação com a temática Copa do Mundo.

5 vinhaços, por menos de 200 reais

Vá lá: uma garrafa de vinho na faixa dos 200 paus não é pra todo dia e nem pra qualquer um. É grana pra dar com pau. Até porque não se abre uma garrafa dessas sem algum acompanhamento. E ninguém vai querer 1 pacote de amendoim torrado e salgado numa hora dessas. Então, é óbvio que a conta sobe, mas para momentos especiais, uma vez ou outra, vale o sacrifício, sim. É mais ou menos como comer fora: questão de escolha. Você pode escolher ir uma vez por mês num ótimo restaurante, ou ir uma porção de vezes no engasga-gato da esquina do bairro.

Bem, se a opção é a rotina, esses vinhos aqui estão fora. Se optar pelo momento especial, vale a pena curtir uma bela garrafa um pouco esfoliante para o bolso.

Cabo de HornosCabo de Hornos – Nem sei se já falei dessa joia chilena. Sou fã. É uma pena que custe tão caro. Em algumas lojas, a safra 2009 é vendida acima de 250 paus. Vale a pena procurar bem mais. Nunca vi uma safra ruim desse vinhaço. Em Goiânia, ele pode ser encontrado na faixa de 185 pilas.

EQ PinotEQ – É linha especial da também chilena Matetic. Não especifiquei a uva porque são vários rótulos. Particularmente, gosto do Pinot Noir, mas o Syrah é melhor pontuado. Nas importadoras, fica na faixa dos 150 reais, um pouco mais, talvez. O Pinot é levemente adocicado, o que agrada de cara os paladares femininos menos acostumados com vinhos. Ou seja, se for para compartilhar uma garrafa cheio de romance, o EQ Pinot Noir é grande pedida.

Quinta dos MurçasQuinta dos Murças – Belíssimo português da região do Douro. Não confundir com o Porca de Murças, que inclusive é de outro fabricante também do Douro. O Quinta é um vinho que se equivale a outros muito mais caros. Ele gira na faixa de 185 reais. É muita grana, claro, mas vale a pena para quem está disposto a liberar a cascavel do bolso e entornar na boca um vinho bem legal. É vinho para caprichar no acompanhamento e na companhia.

amayna_pinot_noir Amayna Pinot Noir – Safras anteriores, 2008/09 surgiram arrebatadoras. Manteve a qualidade, mas beber um 2012 agora é até pecado. Um infantocídio de vinho. É outro que enche as bocas femininas de prazer imediatamente, mas nunca vi nenhum marmanjo reclamar da exuberância do Amayna Pinot. É mais em conta que os citados anteriormente, mas ainda assim habita a faixa dos 150 paus, pra menos.

ADEGA ALENTEJANA - S??o Paulo/SP/Brasil - 13/01/2010Mouchão – Portuga da gema, fabricado por um dos mais festejados vinicultores da terrinha, Paulo Laureano. É apenas o terceiro da casa, atrás do Mouchão Vinhas Antigas e o fenomenal Mouchão tonel ¾. Mas longe de parecer o terceiro, é um vinho espetacular, desde que tenha sido bem conservado. Esse é um vinho temperamental: embora de guarda, detesta maus tratos. Um pouco acima de 160 pilas, por aí.

Fortiori, sem mudança: Marconi lá na frente

Previsível, pesquisa Fortiori publicada hoje pelo jornal Diário da Manhã mostra que o cenário não mudou. Continua apresentando possibilidade de vitória do governador Marconi Perillo já no 1º turno, caso as eleições fossem agora.

Marconi-Perillo-pesquisa

Marconi e Antônio Gomide surgiram com variação positiva – aumento dentro da margem de erro do instituto – de 1 ponto. Vanderlan Cardoso e Jr Friboi se mantiveram exatamente como estavam no mês passado.

VANDERLAN-CARDOSO-JUNIOR-FRIBOI-ANTONIO-GOMIDE-620x450

Nesse cenário, Marconi tem exatos 50% das intenções de votos válidos, o que indicaria a definição de vitória já no 1º turno nos décimos. Exatamente como era há um mês, com 50,6%.

A novidade desta nova rodada da pesquisa Fortiori é o levantamento que simula um possível 2º turno. Contra Vanderlan, Jr e Gomide, Marconi venceria com larga margem, se as eleições fossem agora.

Vai ter Copa, mas não reaja a assaltos

Flagrante em Fortaleza, Ceará, uma das cidades da Copa

Flagrante em Fortaleza, Ceará, uma das cidades da Copa

A gestão de segurança para Copa do Mundo de São Paulo está preparando uma cartilha que vai ser distribuída nos aeroportos europeus. Nela, há a recomendação: se você for assaltado, não reaja, não grite, nem discuta. Justificativa para a tal cartilha: os estrangeiros não estão acostumados com esse tipo de crime. Lá fora, também há assaltos, mas muito raramente o bandido puxa o gatilho. Eles sabem que se forem pegos por roubo, vão pegar penas leves, mas se matarem… a coisa complica demais. Por aqui, bem, por aqui se mata por qualquer coisa, até em assaltos.

Não ao voto obrigatório

Pesquisa Datafolha garante que 61% dos brasileiros é contra a obrigatoriedade do voto, como consta na Constituição. Quanto maior a escolaridade, maior o índice que rejeita ser obrigado a votar.

Em vermelho, países de voto obrigatório

Em vermelho, países de voto obrigatório

Não é sem motivos que o número de eleitores que prefere pagar a multa irrisória por não votar, e aqueles que votam em branco ou anulam o voto é cada vez maior.

A pesquisa não diz que os brasileiros não querem votar. Mostra apenas e claramente que não concordam com a votação obrigatória.

Vai ter Copa, mas parece que não vai ter celular

celuklar sem sinal

As telefônicas avisam: o serviço móvel de telefonia, o tal do celular e os smartphone, vai dar xabú nos estádios da Copa. Culpa de quem? Nem precisa responder, né?

No ano passado, as telefônicas avisaram que levariam 150 dias para deixar tudo nos trinques. Mas somente a 90 dias do jogo de abertura da Copa é que a coisa andou. Nem na capital do Brasil os celulares vão funcionar normalmente…

Vai ter Copa, mas em Cuiabá não vai ter cama

O governador do Estado do Mato Grosso admitiu que a capital do Estado, Cuiabá, uma das 12 sedes da Copa do Mundo, não tem hotéis suficientes para acomodar 40 mil torcedores/turistas que ele calcula receber.

Acomodações padrão Fifa em Cuiabá?

Acomodações padrão Fifa em Cuiabá?

O governo mato-grossense já criou um programa para incentivar os cuiabanos a alugar uma cama em suas casas. 2.200 moradores se inscreveram. Mesmo assim, vai faltar abrigo.

Resultado: ele agora diz que vai preparar colégios para receber os turistas/torcedores. Show.

FHC tentou trazer a Copa para o Brasil

Sempre espetacular, Roberto Dávila entrevistou FHC esta semana (Globo News). Durante a entrevista, que abordou ótimos temas e revelou algumas passagens entre PSDB e PT, FHC deixou claro que não é contrário à realização da Copa do Mundo no Brasil, e completou: ¨Eu tentei fazer a Copa no Brasil. Em 1998, levei o Pelé na Suíça¨ para ajudar. Não deu certo, arrematou.

FHC também tentou trazer a Copa para o Brasil

FHC também tentou trazer a Copa para o Brasil

Sobre a Copa hoje, FHC diz apenas que o momento – este, agora – é que não é bom. Há 7 anos, o momento realmente era outro.

Quem muito desmente… Só pra constar

Na coluna Fio Direto, hoje, 2ª, 12, assinada pelo jornalista Helton Lenine, no Diário da Manhã, diz textualmente que ¨após uma rodada de conversações com o presidente (nacional) do PT, Rui Falcão,…¨. Vale refletir.

coelho

A informação além dessa aí é que o ex-prefeito Antônio Gomide, de Anápolis, continua firme na disputa do governo do Estado.

Ora, se essa já era a posição anteriormente, por que reafirmá-la? Coelho nesse mato?

O recado de Roger, do Ultraje, é sério

Regina Duarte

Regina Duarte

No meio de uma apresentação, Roger, líder do Ultraje a rigor, leu um desabafo via Twitter, citando ataques de fakes, que ele disse serem pagos pelo ¨partido que se considera dono¨ do Brasil.

Regina Duarte disse que sentia medo. Era, talvez, medo dela. Não é mais.

Os meios não justificam os fins. Não mesmo.