Bolsonaro 001

Conexão – Comunicação equivocada: Governo Bolsonaro apanha pelos erros e não fatura com os acertos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

É impressionante como o governo do presidente Jair Bolsonaro se comunica com nichos específicos da opinião pública e não com o global. É uma comunicação capenga, que prega para os convertidos e não consegue furar a bolha em direção aos que não se engajam nem de um lado e nem de outro, de oposição. Já os opositores se dividem entre dois problemas e uma realidade igualmente problemática. A realidade é que o que seria o ataque final à operação Lava Jato começa a fazer água com a prisão os acusados de hackear celulares das autoridades. As outras questões diz respeito ao total de – aqui também se pode utilizar o termo – convertidos à causa opositora, que não ultrapassa os 33%. A velha e surrada tese de 1/3 para governo, 1/3 para a oposição e o último terço da sociedade definindo maiorias.

Bolsonaro 001

O governo se comunica tão mal que não consegue faturar nem aquilo que é notícia favorável. Que se veja, por exemplo, e de maneira isolada, o volume de novos empregos criados no 1º semestre, ou seja no governo Bolsonaro. O saldo é de pouco mais de 400 mil novas carteiras de trabalho assinadas. Qualquer governo com alguma capacidade de se comunicar globalmente com a população faria um carnaval fora de época com bandas de otimismo. Afinal, e assim deveria ser divulgado pelo governo, a atual administração, com meio ano de vida, “criou” – as aspas se fazem absolutamente necessárias – um bom volume de empregos, que só não pode ser considerado ótimo diante do “estoque” de desempregados acumulados ao longo dos últimos anos.

Como se comunicou mal, o entendimento fora da bolha convertida pró-governo é de que, sim, melhorou, mas não o suficiente. E dá-lhe comparações com épocas bem melhores. E este não é o único caso em que o governo não explora fatos positivos. A taxa de inflação despencou – e chegou até a ficar momentaneamente abaixo do piso mínimo. Imagine o efeito de uma campanha publicitária nestes moldes: “Em apenas 6 meses, o Brasil criou mais de 400 mil empregos com carteira assinada e derrubou a inflação. Imagine o que ainda vem por aí”.

Esses dois aspectos são reais, verdadeiros, mas o governo prefere explorar somente o contraditório político com a oposição. O resultado é que Bolsonaro paga pelos erros e não fatura pelos acertos. Em resumo, fazer campanha beligerante na campanha eleitoral pode dar bom resultado, mas não ir além disso ao governar torna as coisas bem mais difíceis.