Diálogo: iniciando a descoberta do mundo dos vinhos

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×
  • Quero beber um vinho esta noite? Você me ajuda a escolher?
  • Claro, uai, vamos lá. Que tipo de vinho você quer?
  • Um que seja bom.
  • Tá, claro… Pra que você quer beber esse vinho? Vai comer alguma coisa especial, é comemoração…
  • Mais ou menos. Comemorar nada não. Comer uns patêzinhos com a patroa hoje à noite. Eu quero começar a beber vinho.
  • Ahh, tá. Ótimo. Vamos então achar um vinho bacana.
  • Um só, não. Quero vários. Tô começando a beber vinho.
  • Ué, mas você não é fanático por cerveja? Mudou?cervejas
  • Fui obrigado. Estou com diabetes e o médico proibiu cerveja. No máximo, vinho tinto seco ainda pode.
  • Pois é, eu também fui por esse caminho… Sabe aquela loja na rua 9, no setor Marista?
  • Sei.
  • Vamos lá. Tem muitas opções e a gente encontra umas garrafas legais.

  • Quero começar com um pinot noir.
  • Hein? Você quer começar? Uai, tá pensando em derrubar mais de uma garrafa?
  • Derrubar?
  • É, beber mais de uma garrafa?
  • Num pode, não?
  • vinho-tinto-3
  • Poder, pode, mas sua resistência ao álcool vai ser testada…
  • Cê acha que eu vou ficar bêbado? hahaha… Bebo 6 cervejas tranquilão, cara.
  • É, mas duas garrafas de vinho vão te derrubar. E, tem mais: do meio da frente, você nem vai saber apreciar a segunda garrafa. Num é só você e sua mulher?
  • É. E ela bebe pouco.
  • Então, vamos pensar em uma garrafa só.
  • Quero duas pra hoje e outras pra guardar.
  • Tá. Vamos lá. Quanto você quer gastar?
  • Uns 500 contos…
  • Caramba, vai começar com essa grana toda? Tá bem na foto, hein?
  • Uai, vinho não é caro?
  • É e não é. Tem vinho bacana que é barato e vinho caro que é ótimo.
  • Vamos pegar uns caros logo de cara. Se começar com vinho ruim eu não vou me acostumar. Cerveja eu não posso mais.
  • Tá, mas vamos fazer uma escala, ok? Algumas garrafas mais em conta e uma ou outra de vinho especial. Tudo bem assim?
  • Você é quem entende desse negócio…
  • Entendo não. Existem zilhões de garrafas e ninguém conseguiu beber um pouquinho só de todas elas. Todo mundo está sempre aprendendo no mundo do vinho.
  • Esse negócio de vinho é muito complicado. Pena que eu não posso continuar na cerveja…parreirais
  • hahaha  Não é assim. Veja pelo lado bom: o vinho permite descobrir sempre novos mundos. Aromas, cores, sabores…
  • Ahh, é mesmo. Tem essa “viadagem” toda, né?
  • hahaha Claro, ué. O que você acha que é “viadagem” é uma grande curtição. Você derruba uma garrafa de 100 paus e quer beber no glut-glut como se fosse chope?
  • Num pode?
  • Claro que não. Pense nos 100 paus.
  • 100 contos de cerveja é cerveja pra dar com pau…
  • Verdade. 100 contos de vinho não é tanta coisa assim, mas você não vai beber como se fosse colecionar engradados de garrafas vazias. Uma garrafa só basta. No máximo, duas, mas tem que ter mais gente. Sozinho é brabo.
  • Da ressaca, né?
  • Todo álcool da ressaca. Depende do tanto que você bebe, uai.
  • Cerveja num da ressaca. Em mim, não.
  • Da, sim. Se beber bem, no dia seguinte tem diarréia, estômago ruim, queimação e tal…
  • É sempre do tira-gosto   hahahaha
  • Bom. Vamos lá. Um pinot… Vinho leve, combina com quase tudo. Geralmente, é a uva que eu mais curto.barris de vinho
  • Tem isso, né? Depende da uva… Vou ter que sacar de uva também pra poder beber vinho?
  • Não. Você vai bebendo e aos poucos descobrindo o gosto de cada uva. Cabernet Sauvignon é ótima.
  • Cabernet eu também conheço.
  • Bom começo. Vamos então pegar este pinot aqui e aquele cabernet ali. São bons vinhos.
  • 75 paus cada um. Caramba, duas garrafas por 150? Tô falando que é caro esse negócio de beber vinho. Coisa pra rico…
  • Ué, você quem disse que queria torrar 500 reais. Podemos escolher outras garrafas mais em conta.
  • Não. Tá danado mesmo… Vamos com essas aí.
  • Este outro vinho aqui também é legal. Tá por 50.
  • Não é ruim, não. Esse negócio de vinho barato é fria. Me lembra Sangue de boi…
  • Claro que não. Semana passada bebi uma garrafa dessas. É um vinho legal. E tem vinho mais barato que também é honesto.
  • E esse aqui?
  • Não é pro meu bolso: 800 paus? Tá louco.
  • Cê nunca bebeu?
  • Já, mas quando é assim é melhor fazer uma vaquinha entre os amigos. De vez em quando vale a pena. Aí tem jeito de experimentar esses vinhos mais caros…
  • Uai, mas aí vai dar uma tacinha só pra cada um…
  • E não está bom?
  • Uma tacinha não é beber, uai.
  • Sabe aquelas garrafinhas pequenas de perfume francês caros pra caramba? Então, pra ficar cheirosa a mulher não despeja o perfume todo em seu corpo. Basta uma gotinha.
  • É, mas vinho é de beber, não é de cheirar.
  • Negativo. É pra cheirar também.
  • Sei, aquela coisa da “viadagem”…vinho
  • hahaha  Não. Quando você vai comer alguma coisa você não olha pra aparência da panela? E o cheiro da comida, não tem aquele negócio de aumentar a vontade de comer? Vinho é a mesma coisa. É preciso olhar o vinho na taça, observar seus lances vermelhos… Sentir o cheiro. Tentar descobrir cheiro de que ele tem…
  • “Viadagem”.
  • Por 100 contos você tem direito de fazer isso.
  • Vamos lá. Pinot, cabernet e esse outro aí que você falou. O de 50. Qual uva é?
  • É um blend. Cabernet, merlot e syraz.
  • Misturado?
  • Isso. É um blend ou varietal.
  • É bom?
  • É. Vale cada centavo.
  • OK. Vou levar esse também.
  • Vai ter só patê?
  • Só. Com pão, né?
  • Claro. Patê de colher que não pode ser. Qual patê?
  • Caramba, que interrogatório é esse. Até o tipo de patê eu tenho que falar?
  • Cada patê tem uma pegada. O vinho tem que acompanhar.
  • Cerveja é mais fácil. Combina com tudo.
  • Mais ou menos, né? Combina com doce, um chocolate?
  • Ué, sobremesa?
  • Pois é, existem vinhos para antes, durante e depois das comidas. Cerveja não tem. Não que eu conheça…
  • Cachacinha antes, uma porção de geladas durante e docinho no final para recompor o açúcar…
  • É, e no dia seguinte sua taxa de glicose bate nas tampas…
  • Pois é, diabetes é danada.
  • Vamos fazer o seguinte: se o patê for de sabores fortes, abra o cabernet. Se forem levinhos, vá com o pinot. Geralmente, isso da certo.
  • E as outras garrafas? Ainda tenho 300 reais pra gastar.
  • Beba essas garrafas aí. Quando acabar, a gente volta e compra outras.
  • Pena que não posso comprar o resto de cerveja. Todo domingo eu boto uma carninha pra queimar lá em casa…
  • Agora é vinho, né? Olha a diabetes.
  • Pô, churrasco sem cerveja… A vida não é fácil, não, amigo.
  • Leve esta outra aqui. Pra domingo, no churrasco.
  • O que é isso?
  • Um malbec. Argentino. Ótimo vinho. Cê vai ver que não precisa de cerveja nem no churrasco.
  • Uma garrafa só?
  • Uma. Vinho te derruba se você exagerar. Cerveja empapuça.
  • Tá bom, vamos ver o que vai dar… Vou chegar em casa e colocar na geladeira.
  • Tudo bem, mas tire a garrafa da geladeira um tempinho antes de beber. Vinho tem que ser fresco, não gelado.
  • Tem que ter “frescura”, né? hahaha
  • Um pouco, o que que tem? Quem precisa de gelo é cerveja. Vinho só precisa de temperatura amena.
  • Cacete!!! Esse tal de argentino é caro demais: 70 reais?
  • Quer um mais barato?vinho-taca2
  • Não. Vai esse mesmo. Esse negócio de beber vinho é coisa de rico mesmo…
  • Você acha que eu sou rico?
  • Que eu saiba, não. Pé rapado igual eu mesmo…
  • Num é tão rapado assim também, não. Mas eu só bebo vinho…
  • Você é jornalista. Deve ganhar esses vinhos o tempo todo.
  • Quem me dera… O que eu faço é procurar vinhos que sejam bons e que caibam dentro do meu bolso. Ontem à noite, bebi um vinho de 17 reais.
  • Sangue de boi  hahaha
  • Tá louco. Sangue de boi não é vinho. É uma gororoba. Vinho mesmo, e de 17 reais.
  • Se é assim tão bom, por que você compra vinho mais caro?
  • Esqueceu que o mundo do vinho é de descobertas? Você mescla vinhos muito bem elaborados, complexos, cheios de perfumes e sabores diferenciados, e mais caros, com vinhos mais simples, diretos, bem mais em conta.
  • Muito complicado…
  • No começo, parece mesmo complicado. Depois é natural. Beba essas 4 garrafas e na semana que vem a gente fala sobre elas, ok?
  • Tá bom. Tudo por causa da diabetes e pelo “goró”…
  • Que nada, rapaz. Tudo pelo prazer de uma boa garrafa de vinho. Vida que segue. Ahh, e não se esqueça: vinho tem que ser bebido em taças.
  • Por que não pode ser no copo?
  • “Frescuragem”, mas use a taça.