Nada a ver com 2013. Desta vez, os partidos foram bem recebidos

Imbecilizado, governo Bolsonaro tira oposição do túmulo e enche as ruas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

É óbvio que as manifestações que aconteceram ontem, quarta-feira, 15, não foram unicamente em defesa das universidades federais e contra os cortes/contingenciamentos orçamentários.  Claro que não. O que se viu foram oposicionistas de todas as matizes pegando carona na justa manifestação estudantil. Até a CUT e o MTST deram as caras. Não há, portanto, ao contrário do que avaliam alguns, um paralelo com as expressivas manifestações ocorridas em 2013, quando as bandeiras dos partidos foram absolutamente rejeitadas pelos manifestantes.

Nada a ver com 2013. Desta vez, os partidos foram bem recebidos

Nada a ver com 2013. Desta vez, os partidos foram bem recebidos

E por que as manifestações desta quarta-feira aconteceram? Por erros e beligerância do próprio governo. A onda contrária a Bolsonaro estava desmoralizada desde meados de 2016, e saiu do túmulo e ganhou as ruas exatamente por erros cometidos sistemática e continuadamente pelo próprio governo. A começar pela destrambelhada declaração do ministro da educação, que veio para substituir outro destrambelhado que imperou naquela pasta, de que os cortes/contingenciamentos orçamentários era uma punição a três universidades federais que promovem/aceitam balbúrdias dentro de seus domínios. Aliás, o que é uma tremenda mentira, conforme se viu depois. Os cortes/contingenciamentos não são uma punição, mas falta de dinheiro.

E o presidente da República, o que fez? Jogou gasolina na fogueira ao partir para o conflito. Ora, qualquer chefe de Estado com um pingo de senso na cachola teria feito o oposto, amenizando a situação. Já ele, com seu espírito beligerante a todo custo, adjetivou os manifestantes como “imbecís úteis”.

Diante do que se viu durante todo o dia, apesar de muitos bolsonaristas insistirem em não enxergar o óbvio, é de se perguntar: quem é o imbecil dessa história?