Sírio-Libanes

Mal súbito, de origem não diagnosticada totalmente, leva Caiado à internação em São Paulo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

A primeira suspeita foi que o governador Ronaldo Caiado sofreu um enfarte no início da tarde de ontem, quarta-feira, 9. A suspeita, que chegou a ser veiculada pela Veja online, se deveu principalmente pelo sintoma: uma forte dor na região do tórax. Deslocado com urgência para o Hospital do Coração, no setor Oeste, uma das maiores referências do centro-oeste brasileiro, realizou-se os primeiros exames e a hipótese inicial de enfarte foi descartada. E aí surgiu a pergunta: se não foi enfarte, o que teria provocado uma dor tão forte no peito do governador? Nenhum dos exames complementares foi conclusivo.

Sírio-Libanes

Diante da dúvida, e também levando-se em consideração a idade do governador, quando ocorre, conforme declarou o secretário estadual de Saúde, Ismael Alexandrino, um envelhecimento natural das artérias coronarianas, a médica e cientista Ludhmila Hajjar, uma das mais respeitadas profissionais da ciência médica do país, desembarcou em Goiânia no início da noite para apresentar o seu diagnóstico. Ela recomendou a imediata transferência do governador para São Paulo.

Ronaldo Caiado, embora se apresente fisicamente bastante forte, tem sofrido com alguns problemas com sua saúde. No ano passado, ele se internou em São Paulo para tratar uma “infecção no aparelho urinário”. No início de agosto, apresentou um forte quadro febril, que o levou a cancelar alguns compromissos agendados, e causou alarme no senador Jorge Kajuru, um amigo do círculo íntimo, que chegou a publicar nota em sua conta no Twitter quando afirmou que o governador passava por uma “doença séria”. Kajuru conclui o post pedindo orações pela recuperação do amigo.

Nova informação da Veja online diz que o governador tem 70% de uma coronária entupida, e ele terá que se submeter a uma cirurgia – não muito complicada – para instalação de um stent (uma espécie de minúsculo tubo de metal – geralmente de cobalto ou aço inoxidável – que se expande como uma pequena rede para reduzir ou mesmo eliminar entupimentos coronários). Esse procedimento é conhecido como angioplastia, mas ainda não foi confirmado pelo Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo.