As mudanças que vão ser implantadas pela Prefeitura

Mudança na praça do relógio poderá agravar problema de trânsito

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

A decisão do governo municipal de eliminar a praça do relógio (ou rotatória, como alguns preferem) não é tecnicamente comprovada quanto aos seus objetivos de desafogar ou minimamente amenizar os congestionamentos na região. A conta não bate. O engarrafamento na avenida Jamel Cecílio não é provocado ou sequer levemente agravado pela praça do relógio, no alto do Jardim Goiás. Ao contrário, a eliminação dela poderá inclusive agravar o problema ao estendê-lo para outras vias.

Foto: O Popular online

Foto: O Popular online

É certo que a avenida Jamel Cecílio é um dos pontos mais estrangulados do tumultuado trânsito goianiense na hora do rush. Em extensão, talvez esteja entre os trechos mais longos com problemas de trafegabilidade de Goiânia, iniciando ainda na avenida 136, no setor Marista, se estendo por toda a avenida Jamel Cecílio e terminando somente após os primeiros quilômetros da GO-020.

Adensamento recente no alto do Jardim Goiás/Parque Flamboyant

Adensamento recente no alto do Jardim Goiás/Parque Flamboyant

Ocorre que a região tem pelo menos 5 grandes demandas de fluxo: o Shopping Flamboyant, os hipermercados Walmart e Carrefour, a região dos condomínios horizontais luxuosos localizados na GO-020 e o recente adensamento desmedido dos setores Jardim Goiás e Alto da Glória. Isso provoca uma demanda insuportável para a avenida 136 e também na avenida E, ambas localizadas no Jardim Goiás.

De um lado, o hiper Carrefour...

De um lado, o hiper Carrefour…

No trecho em questão, onde estava a praça do relógio, a Prefeitura promete diminuir o engarrafamento, permitindo uma maior fluidez no trânsito, com a instalação de um semáforo e eliminação de duas conversões no cruzamento das avenidas E – via alimentadora – e avenida Jamel Cecílio – via receptora. A solução seria mesmo técnica se houvesse ali, na praça, um cruzamento, mas não há. Ele será criado.

...do outro, o hiper Walmart

…do outro, o hiper Walmart

Nessa praça, existem apenas duas pequenas ruas além da avenida Jamel Cecílio, e apenas uma delas recebe veículos. A outra é saída da praça em direção ao parque Flamboyant, onde por sinal ocorreu um rápido e intenso adensamento nos últimos anos. Além disso, a rua que termina na praça (ou rotatória) tem um fluxo de veículos absolutamente insignificante, mas será agora carregada com a eliminação das conversões anteriores.

As mudanças que vão ser implantadas pela Prefeitura

As mudanças que vão ser implantadas pela Prefeitura

Portanto, como o engarrafamento monstruoso e longo ocorre antes, durante e depois da praça, com ela ou sem ela a situação poderá ser rigorosamente a mesma. Para piorar, a instalação de um semáforo é um fator agravante, já que forçosamente esse equipamento terá que parar de vez o fluxo de veículos na avenida Jamel Cecílio de tempos em tempos, e permitir assim o fluxo das tais ruas secundárias que chegam à praça. Ou seja, o que “anda” devagar, com o semáforo terá que parar de vez. Será o quarto equipamento desse tipo em um curto trecho da Jamel Cecílio.

Condomínios de alto luxo, GO-020

Condomínios de alto luxo, GO-020

Já existem dois semáforos logo acima da praça do relógio, no sentido cidade-Flamboyant. E, estes, sim, é que pioram o problema. O primeiro é uma saída do Flamboyant que cruza a avenida Jamel Cecílio, e permite o tráfego nas duas direções. O segundo é no cruzamento entre os hipermercados Walmart e Carrefour, que trava completamente o trânsito na avenida. É nesse ponto que ocorre o pior e mais grave estrangulamento. A solução poderia ser a eliminação da saída do shopping, na altura da unidade do MacDonald’s, e um estudo realmente sério a respeito do cruzamento Walmart/Carrefour, cuja solução é muito mais complicada. Mas será que mudanças assim agradam aos empreendedores?

Flamboyant Shopping Center

Flamboyant Shopping Center

Eliminar a praça do relógio, portanto, além de não resolver e nem sequer minorar o problema poderá, ao contrário, agravá-lo. Talvez fosse exatamente isso que a Prefeitura tenha concluído há seis meses, quando ao invés de acabar com a praça do relógio, promoveu a sua total reformulação, com remodelagem do formato e replantio total da área gramada e dos relógios. Para finalizar a situação, além de ter aparentemente mudado completamente a sua visão sobre o local, a Prefeitura teve uma inusitada pressa: em apenas uma semana, trabalhando inclusive sábado, eliminou completamente uma praça que era, de certa forma, uma referência, sem permitir assim uma discussão a respeito.

Em uma cidade com 80 e poucos anos, a eliminação da praça do relógio, uma referência que completava 20 anos, pode ser considerado um disparate. A pracinha/rotatória não incomodava as pessoas. E nem o trânsito.