Toro Loco 2011: que surpresa agradável

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Há tempos, quando a importadora Wine lançou o vinho Toro Loco no Brasil, comprei logo 6 garrafas desse tempranillo espanhol que fez fama no velho continente, e que extrapolou os limites do continente, ao ganhar como 2º melhor vinho em sua faixa de preço, em concurso às cegas realizado na Inglaterra. Eu estava ansioso para bebericar essa provável maravilha. Não sei se por essa razão ou não, detestei o contato. Minha sensação era de que estava diante de uma enorme fraude. Um vinho tão barato quanto ordinariamente comum.

Dia desse, ou melhor noite dessa, na casa de minha irmã, fiquei frente a frente com uma garrafa de Toro Loco, safra 2011. Pensei na mesma hora: “Muito bem, vamos ver se esse vinho evoluiu ou virou vinagre de vez…”.

Toro Loco 2011: agradável reencontro

Toro Loco 2011: agradável reencontro

Fiquei surpreso logo de cara ao retirar a proteção de plástico que envolve a tampa. A safra lançada no Brasil em 2012 tinha tampinha metálica de rosca. A tal garrafa de 2011 tinha a tradicional rolha de cortiça. Ahh, e foi exatamente essa safra que andou impressionando os europeus, embora a Toro Loco tenha vencido nos concursos em safras posteriores.

Não me recordava exatamente da cor, e talvez por essa razão eu não tenha percebido diferença na taça. Fui para o aroma. Nova surpresa. Um cheiro bastante agradável, característica da tempranillo. Muitíssimo diferente da safra 2013 – que considerei um tanto “inodoro”. Aí, veio a hora do teste final, na boca. Se não estivesse sentado, provavelmente eu teria caído de joelhos diante desse vinho. Simplesmente, maravilhoso. Claro que não estamos diante de um Vega Sicília Único, a maior lenda produzida com tempranillo na Espanha. Mas não é necessário nem usar a velha e conhecida tática dos bebedores de vinho, de custo-benefício. O Toro Loco 2011 é um vinho adorável, cheio. Enfim, muito gostoso. Poderia custar o dobro e ainda assim seria uma belíssima pechincha.

É uma pena que só havia uma garrafa na casa. Decidi dar nova chance às safras mais atuais que estão a venda no Brasil. Qualquer dia volto a encomendar pelo menos duas garrafas do Toro Loco na Wine. Depois eu conto como foi a experiência. Ahh, e se alguém tiver um Toro Loco 2011 no estoque, aconselho a tratar com carinho essa garrafa. É uma preciosidade.