Um toscaninho de 50/60 reais e um californiano Pinot por 25

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Um legítimo Toscano gostoso, redondão mesmo, lotado de Sangiovese, e por menos de 80/100 reais? Vale a pena arriscar esse aí, o Santa Cristina. Esse toscaninho faz milagres na taça. Claro que não é nenhum Barolo ou qualquer outro super-Toscano. Mas tem o DNA da região. De quebra, é assinado pela lendária casa Antinori, talvez a maior e mais famosa da Itália. Antinori está para a Itália como o Catena está para a Argentina: um ícone.

SantaCristinaIGTSó esse cartão de apresentação do Santa Cristina já arrancaria fácil uns 35 reais de uma garrafa sem rótulo. Esse Santinha aí vai bem mais longe. É um baita vinho pelo valor que cobra. Claro que, como qualquer italiano da gema, baseado quase inteiramente na uva Sangiovese, se casa perfeitamente com as massas. Mas o Santa Cristina encara fácil uma rodada legal de queijos não muito condimentados.

Ele é redondinho desde o primeiro gole, mesmo sem estagiar antes num decanter. Mas ganha bastante se for bebericado sem nenhuma pressa, permitindo que ele respire um bocado ainda na garrafa. Depois, é só jogar na taça e dar a ele alguns minutos pra se ambientar. E pronto. Basta isso, sem maiores delongas.

Pode ser encontrado em importadoras online, mas é preciso ter cuidado nesse caso. os preços variam muito. Dia desses estava em promoção no Carrefour do Sudoeste, aqui em Goiânia, por 52 reais. Pechinchona. Não sei se ainda tem, mas deve ter. Num empório da cidade está em 65, mas se chorar acaba levando por 60 reais. Os dois preços são muito bons. É claro que é uma pena que custe tão caro. É o custo-Brasil dos vinhos. O que lá fora é barato, aqui custa pequenas fábulas. E com o dólar em alta a coisa lasca de vez.

Que tal um Pinot Noir californiano por 25 pratas?

Acredita nisso? Um californiano Pinot Noir honestíssimo, assinado por Robert Mondavi, o maior fabricante dos Estados Unidos, por menos de 30 reais? Mais exatamente, R$ 25,90. É outra pechincha que apareceu em promoção no Carrefour (Sul/Flamboyant) há alguns dias. O Merlot e o Cabernet Sauvignon também estão por esse preço, mas são mais sisudões. É o Woodbridge, a linha básica do Mondavi.

woodbridge_pinot_noir

É lógico que não se deve esperar um vinho fantástico numa garrafa como essa, mas esse Pinot tem alguma coisa da escola californiana, até com uma certa personalidade. Levíssimo, chega a dar alguma sensação de aguado. Mas não tem nada de água em excesso. É um Pinot leve, para o dia a dia, feito pra agradar todo mundo, mesmo bebedores iniciais ou eventuais, que ainda não se acostumaram aos sabores variados, e algumas vezes marcantes, do mundo dos taninos.

Vale a pena esperar por promoções nesse vinho aí, especialmente o Pinot. Quanto ao Merlot e o Cabernet são mais agressivos. E imploram acompanhamento.