SERGIO MORO VOTA EM CURITIBA.

Escândalo Intercept virou pó de traque: Sérgio Moro permanece como ministro mais popular do governo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Filament.io 0 Flares ×

Pode ainda acontecer uma reviravolta, mas a se observar o que aconteceu até agora, o escândalo Intercept, que tinha declaradamente a intenção de melhorar a complicada situação do ex-presidente Lula, condenado e preso em Curitiba, virou pó de traque. O vazamento das supostas conversas privadas entre procuradores da Lava Jato e entre Deltan Dallagnol e o então juiz Sérgio Moro não alteraram coisa alguma. Moro permanece como ministro mais popular do governo. O objetivo não confessado de Glenn Greenwald e seus companheiros era desmoralizar Sérgio Moro e criar as condições necessárias para abrir as portas da cadeia para Lula.

SERGIO MORO VOTA EM CURITIBA.

Na edição de hoje do jornal O Globo, João Marco Cunha traz um artigo que analisa tanto o objetivo de Glenn quanto o resultado obtido até aqui (Leia aqui – só para assinantes O Globo). A análise mostra que se houve algum dano à imagem de Sérgio Moro foi mínimo, restrito a uma pequena parcela da população. Por outro lado, ele diz que o tiro de Glenn pode gerar um efeito negativo para o conjunto da esquerda brasileira, que poderia neste momento se articular em torno de um novo líder, e não retornar com ênfase a Lula. Em outras palavras, João Marco insinua que Lula é passado, e a esquerda perde condições de pensar sobre o futuro.